Blog

Aos 83 anos, morre o cineasta baiano Guido Araújo

Por Greice Mara.

Guido foi o criador da Jornada Internacional de Cinema da Bahia, um dos mais importantes eventos voltados à sétima arte no estado                      

O professor e cineasta Guido Antônio Sampaio de Araújo faleceu na madrugada desta quarta-feira (27). O cineasta foi criador da Jornada Internacional de Cinema da Bahia e responsável pela formação de diversas gerações de realizadores do audiovisual. Ele sofria de Mal de Parkinson e teve falência de múltiplos órgãos. O sepultamento será realizado na manhã desta quinta-feira (28), no Cemitério Jardim da Saudade.

Em 2015, ele foi homenageado na sexta edição do CachoeiraDoc com a Mostra Clássicos do Real. No ano anterior, tinha sido homenageado pela Associação de Produtores de Cinema do Norte e Nordeste, durante a 24ª edição do Cine Ceará. Recentemente, a série O Senhor das Jornadas, dirigida por Samba Riachão, lembrou a trajetória de Guido desde os tempos em que ele integrou o Coletivo Moacyr Fenelon.

Como documentarista, dirigiu filmes focados no interior da Bahia como Maragogipinho, Feira da Banana, A Morte das Velas do Recôncavo, Lambada em Porto Seguro, Raso da Catarina e Festa de São João no Interior da Bahia. Guido também foi professor da Faculdade de Comunicação de 1971 a 1999. Ingressou na Universidade em 1968, criando o Grupo Experimental de Cinema.

O professor foi um dos idealizadores do cinema documental etnográfico e também um dos precursores do cinema moderno brasileiro. Entre os anos de 1972 e 2008, Guido Araújo dirigiu a Jornada Internacional de Cinema da Bahia nas suas 39 edições. A Jornada tornou-se um dos mais importantes encontros de cinema do Brasil, o que lhe permitiu ter reconhecimento internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *